COMO ENTENDER A PREVISÃO DE ONDAS

Quando queremos saber se haverá condições de surfe em determinada praia, precisamos checar algumas informações básicas: a direção da ondulação (swell), a altura e o período das ondas, além da direção e intensidade do vento. Parece complicado, mas nem tanto!

DIREÇÃO DA ONDULAÇÃO
Na comunidade marítima, a direção do swell é diretamente proporcional a origem da ondulação que está vindo. Para determinar a sua direção é utilizada uma escala com a unidade de medida “graus”, onde:
NORTE: ZERO ou 360º [a partir daí a conta continua no sentido horário]
– LESTE:  90º
– SUL: 180º
OESTE: 270º
– NOROESTE: Entre 270 e 360º

quadro ondulações.jpg

COMO AS ONDAS SE FORMAM?
Basicamente as ondas se formam em alto mar, pela ação do vento. Quando estas passam em águas cada vez mais rasas, se tornam gradativamente mais inclinadas e instáveis, chegando a um ponto em que quebram.

As ondas quebram com uma profundidade de aproximadamente 1.3 vezes o tamanho da própria onda, ou seja, uma onda de 2 metros terá aproximadamente 2.5 metros de profundidade, ondas de 4 metros irão quebrar sobre 5 metros de água, e assim por diante.

Uma onda que viaja sobre um fundo de oceano que se inclina lentamente irá se transformar em uma onda esparramada, que quebra lentamente [chamamos de onda gorda], enquanto uma onda que passa sobre uma rampa mais vertical, como um fundo de pedra ou coral, resultará em uma onda quebrando mais rápida e mais oca. [Lembre-se da influencia dos fundos nas ondas]

A profundidade da área em frente ao pico de surfe afeta diretamente o tamanho das ondas. As gargantas ou canyons submarinos existentes no fundo do mar em frente a algumas praias são frequentemente os responsáveis pelo aumento do tamanho das ondas que chegam a este local [a explicação para esse aumento é que quando a parte do swell que se move mais rapidamente sobre as águas profundas vira e se junta com a parte do swell sobre águas mais rasas, multiplica a energia da onda, fazendo com que fique bem maior quando se aproxima da costa.]

ENTENDENDO MELHOR O PERÍODO ENTRE AS ONDAS

periodo.jpg

A maioria dos surfistas conhece apenas o tamanho e a direção das ondas, ignorando a variável do período. Essa variável é caracterizada pelo tempo entre a formação de uma onda em relação a próxima, sendo de extrema importância na avaliação da qualidade e no tamanho final das ondas.

Um período de swell baixo acarreta em um mar não propício para o surfe, ou seja, ondas irregulares [conhecido também como mar mexido]. Já um período longo, além de favorecer ondas com mais qualidade para o surfe, propicia uma maior influência do fundo do oceano, favorecendo ondas maiores.

Quanto mais longo o período do swell, mais energia está acumulada embaixo da água, isto significa que as ondas do período mais longo crescerão muito mais do que ondas de período mais curto, por exemplo, uma onda de 1 metro de tamanho com um período de 10 segundos irá crescer para 1.20 metros quando chegar ao pico de surfe, enquanto que uma onda de 1 metro de tamanho com 20 segundos de período poderá chegar ao pico de surfe com mais de 4 metros, dependendo do formato do fundo do mar.

E O QUE OS VENTOS TEM A VER COM ISSO?
No que se refere ao vento, sua direção e intensidade são fatores que influenciam diretamente as ondas, com a sua direção sendo definida seguindo o mesmo padrão utilizado para o ondulação e sua intensidade (velocidade) expressa, geralmente, em Nós (KT) ou Quilômetros por hora (Km/h). Saiba mais sobre a formação dos ventos.

Em águas rasas, o vento direcionado da terra para o mar [vento terral ou off shore] favorece a formação de ondas tubulares enquanto o vento na direção oposta [vento maral ou on shore] tende a propiciar a quebra de ondas mais cheias ou “gordas”. Isso ocorre até um determinado nível de intensidade. Quando a velocidade é muito forte, o vento compromete a formação das ondas, com o vento terral podendo causar o retardamento da quebra de crista da onda, passando a “achata-la” ou deixa-la mais cheia. Já o vento intenso na direção maral pode resultar na aceleração da quebra da crista, promovendo ondas tubulares.

Sabendo disso, para obtermos previsões de ondas confiáveis, além de serem levadas em conta as informações referentes a direção da ondulação, a altura e o período das ondas, é preciso levar em consideração as características próprias de cada região onde se pretende surfar, em relação ao fundo do oceano [presença de gargantas e bancos de areia submersos], o quanto a região está exposta para receber a ondulação e o vento, bem como a sua intensidade.

ondas brasil2.gif

Fique atento na próxima previsão, com certeza essas dicas irão te ajudar a pegar ondas com mais qualidade e na horas certas. Boas ondas!!

  16 comments for “COMO ENTENDER A PREVISÃO DE ONDAS

Go For It!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: