QUEM TEM FAMÍLIA, TEM TUDO…

O que nos motivou a escrever esse post foi uma atuação nobre – ontem a surfista Tyler Wright venceu mais uma etapa no campeonato feminino mundial de surf, ela é a primeira colocada do ranking. Afinal dos 4 eventos desse ano [Snapper Rocks, Bells Beach, Maragaret River e Rio de Janeiro], ela já ganhou TRÊS!

Ela é uma menina australiana, de 22 anos, uma das mais novas do circuito feminino e é uma surfista gigante, capaz de realizar manobras bem executadas, fortes e de desafiar qualquer surfista mais experiente.

4.jpg

Tyler já desestimulou em entrevistas às expectativas relacionadas ao título mundial, mesmo correndo o circuito, ela não sente prazer em nocautear alguém [apesar de fazer isso com muita maestria], ela gosta de viver do surf e para o surf, gosta de subir na prancha e mostrar seu melhor em 30 minutos de bateria, se desafiar e surfar os melhores lugares do mundo. Na real, esse é um trabalho que muitos gostariam de ter para viver, concordam?

Ela faz [arte de uma família de grandes surfistas, e chama de irmão dois nomes conhecidos da elite: Mikey [que participou esse ano como convidado] e Owen Wright [primeiro da esquerda na foto abaixo] que estava entre os possíveis campeões de 2015 e só não está no circuito esse ano porque se machucou gravemente em Pipeline.

1.jpg

Além dos nomes mais conhecidos atualmente, o surf sempre esteve no DNA da família Wright – o pai era um surfista, o irmão Tim também e Tyler não é a única menina – Kirby também desliza pelas ondas australianas.

Famílias de surfistas são algo bem comum no tour mundial: temos os Hobgoods, Lopez, Irons, Pupos, Pacellli, Gudangs. Crianças que surfam cedo e acabam entrando no circuito e têm sempre suas famílias vibrando na platéia de maneira sempre emocionante. Mesmo as famílias que não necessariamente tem todos os integrantes surfistas – como a família Medina por exemplo – podem contar com integrantes emocionados nas arquibancadas das praias.

O que nos chamou atenção na família Wirght [foto abaixo]? O divertimento resultado da busca por fazer o que ama sempre foi o propósito, mais do que qualquer obrigação relacionada a títulos. A partir daí as correções e dicas de atuação eram apenas parte dos momentos em família – nada como ter seis treinadores na água com você não é mesmo? O pai surfista sempre transbordou sua paixão para os filhos e nunca deixou de madrugar para conferir as ondas todas as manhãs, apresentando para cada filho um pouco de sua sabedoria liquida.

2.jpeg

Tyler Wright vem brilhando em sua performance em 2016, mas vale observar que desde 2011 ela nunca ficou fora das cinco primeiras colocações desde que ela entrou oficialmente no circuito mundial – segundo Owen Wright ela é a melhor surfista da família, apaixonada pelo esporte e com uma sabedoria única de como equilibrar o corpo e mente no outside.

TRAJETÓRIA DE TYLER WRIGHT NO CIRCUITO MUNDIAL:

  • 2015: Terminou o ano em quinto lugar
    • Venceu a etapa da França
  • 2014: Terminou o ano em segundo lugar
    • Venceu a etapa da Califórnia e da França
  • 2013: Terminou o ano em segundo lugar
  • 2012: Terminou o ano em quarto lugar
    • Não venceu nenhuma etapa
  • 2011: Terminou o ano em quarto lugar
  • 2010: Participou apenas de alguns eventos como convidada
    • Venceu a etapa do Hawaii

O talento da surfista é incontestável, como fica claro no vídeo abaixo referente à sua performance no começo do ano:

Mas o que nós queremos provocar é uma reflexão sobre a real participação do contexto familiar nessa performance toda. Surf é um esporte de energia, de conexão e que envolve muita determinação e perseverança, e tudo isso pode ser estimulado quando nossa mente vê com clareza para ou por quem estamos fazendo tudo aquilo.

Existem dados reais históricos que comprovam que atletas com uma boa base familiar são mais bem sucedidos que aqueles que só tinham talento. O porque disso não é muito obscuro: qualquer jornada é dotada de altos e baixos, de medo e incompreensão e naturalmente poder contar com alguém genuinamente dedicado e sem [talvez] tantos conflitos de interesse, é sempre valioso.

É olhar de conforto da mãe que eles procuram quando tem medo, são os braços do pai que dão a sustentação necessária para queda seja a menor possível e na hora de respirar fundo para entrar na batalha e se comprometer são todos os irmãos e demais representantes familiares que vão servir de combustível emocional para o atleta não perder o controle.

5.jpg

A família [sendo que essa não precisa ser apenas o modelo convencional de pai ou mãe e sim qualquer laço familiar de sangue ou não] que estimula a paixão e acredita no sonho acaba por ajudar no foco e é definitivamente o principal pilar para se formar um atleta. A educação de base somada à imposição de limites e criação de consciência coletiva é o que fazem o atleta aprender a transformar suas derrotas em motivação.

O gerenciamento da carreira, a busca pela disciplina e a tentativa de equilibrar todas as obrigações não podem ser responsabilidades do atleta – afinal o jogo dele é interno, seu desempenho depende de uma conexão superior e com poucas distrações.

Tyler Wright tem – pelo menos é o que parece – uma super família. É naturalmente motivada pela oportunidade de aprender e se desafiar e em uma entrevista em Junho de 2015 para WSL mencionou o quanto seu irmão mais velho [Owen] sempre foi sua maior inspiração, uma das poucas pessoas que ela para para ouvir e tudo que ela faz na água é reflexo do que ele a ensinou.

8.png

O irmão de Tyler, Owen Wright sofreu um grave traumatismo craniano no ano passado quando disputava a final do campeonato em Pipeline e a performance devastadora de Tyler na nossa visão tem uma forte ligação com a condição do irmão [que está vivo, mas ainda em recuperação]. Se ela não estava ano passado querendo ser campeã mundial, arriscamos dizer que esse título é dela, mas com certeza, é para ele.

Esse vídeo nos ajuda a validar essa hipótese:

Parabéns Tyler por ser essa surfista e mulher GIGANTE! Que seja por ele esse título ou pela sua família, sua gratidão é o exemplo que nos importa.

GO FOR IT!

6.png

E vocês? Concordam com essa teoria?! E o que fizeram hoje para honrar e homenagear suas famílias?

FONTES:
ESPN
YOUTUBE
RS10SPORTS

  8 comments for “QUEM TEM FAMÍLIA, TEM TUDO…

Go For It!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: