A VERDADEIRA HISTÓRIA SOBRE A ORIGEM DO SURF QUE NINGUÉM NUNCA TE CONTOU…

842fc1611b839c48805caa57ba9ec28f.jpg

Você conhece a origem do surf? A palavra surf [derivada da palavra surface] significa: ato de deslizar sobre as ondas, ou superfície aquática [normalmente oceanos, mas também em lagos, rios ou piscinas de ondas]. Um dos mais antigos esportes do mundo e um dos poucos que carrega consigo sua própria cultura e lifestyle. Ninguém sabe ao certo sua origem…

Há quem diga que foram os povos peruanos que usando uma espécie de canoa cofeccionada de junco na volta das embarcações de pesca como divertimento, e há quem afirme que tudo começou a muitos mil anos com ajuda dos polinésios liderados pelo rei Tahíto e pranchas de madeira fabricadas pelos próprios usuários.

O Hawaii é um arquipélago icônico [descoberto por James Hook] conhecido [e adorado!] por todos os praticantes do surf, de maneira superficial ou mais profunda de suas ilhas: Hawaíi, Oahu, Maui, Kauai, Molokai, Nihau e Lanai no Oceano Pacífico. Acredita-se que o que começou como uma brincadeira infantil de equilíbrio tornou-se centro da vida social e das atividades ritualísticas desse povo: haviam templos para se reverenciar e uma cultura de encerrar atividades comerciais e diárias com a chegada das ondulações. E os poderosos da época escolhiam árvores específicas para produzir suas pranchas depois de passarem por rituais sagrados, e surfavam em lugares exclusivos colocando a vida de quem surfasse uma onda sem autorização em risco.

Pouco importa na verdade, porque o que ninguém nunca questionou é que independente de sua origem o propósito para aqueles que se conectam com o esporte sempre foi positivo, mesmo que o esporte tenha sido temporariamente algo exclusivo aos nobres. Seja para relaxar, para espantar más energias, para cultuar o espírito do mar, para testar seus limites ou mesmo para se conectar com a natureza. E a produção da própria prancha fazia com que se transmitissem todas as energias boas para ela, ajudando na prática. Mas o mundo não dava muita bola pra isso…

No aspecto relacionado ao conhecimento mundial do esporte, a gratidão deve ser designada a Duke Paoa Kahanamoku, o havaiano campeão olímpico de natação que ao ganhar uma medalha em 1912, em Estocolmo se intitulou surfista e passou a divulgar o esporte como forma de treino e trazer visibilidade para as práticas típicas de seu país de origem. Foi para Califórnia, França, Austrália, América do Sul e África no século 20 fazer demonstrações e por volta de 1940 o esporte popularizou-se na costa oeste dos Estados Unidos entre os jovens que moravam no sul da Califórnia.

hist_b21.jpg

Mas foi em 1974 quando os campeonatos começaram que o mundo inteiro passou a prestar atenção naqueles que deslizavam sobre as água e a começamos a conceber os primeiros: profissionais, cuja proficiência é verificada pelo grau de dificuldade dos movimentos executados pelo surfista que deve se manter sempre em pé em cima da prancha e logo criou-se a ASP [Associação dos Surfistas Profissionais] e consequentemente novos modelos de prancha e nomes para protagonizar essa era. Um deles? Aquele que todo mundo já ouviu: Kelly Slater

O Brasil recebeu os turistas e funcionários de companhias aéreas que traziam consigo suas pranchas [tábua havaianas], suas revistas de como produzi-las por volta de 1930 e já se via alguns ilustres descendo as ondas com pranchas de quase 4 metros e pesando 80 quilogramas. E foi apenas em 1964 que importamos da Califórnia as primeiras pranchas de fibra de vidro.

Pode se dizer que os cariocas e santistas participaram ativamente da introdução do esporte no Brasil e das associações e federações com ele relacionadas e ajudaram a conceber a entidade do surf nacional detentora do campeonato nacional: o Super Surfe.

d20f8dce5b6769e24aa0429591eff987.jpg

Antes da invenção da internet e da previsão de ondas, os surfistas tinham por hábito passar longos períodos na praia esperando as condições do mar e do vento ficarem favoráveis a prática do surf, o que os impossibilitava de assumir compromissos de trabalho ou estudo e passaram a ter sua imagem associada à de um desocupado ou vagabundo. O estereótipo do surfista não se configura com exatidão, hoje temos surfistas que: são executivos, médicos, professores universitários e que não veem a hora de pegar a prancha, descer para o litoral, encontrar os amigos e se divertir. Já não se fala de limite de idade ou estilo: todos podem surfar e quem surfa declara uma paixão pouco reversível.

Relembre aqui as diferenças entre seres humanos e surfistas. 😉

Fontes:
RICOSURF
COLEGIOWEB

  2 comments for “A VERDADEIRA HISTÓRIA SOBRE A ORIGEM DO SURF QUE NINGUÉM NUNCA TE CONTOU…

Go For It!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: