ENTENDA A ETAPA DE PORTUGAL, PORQUE COMEÇA HOJE!

Foto 1 - dosurf:A decisão começa hoje em Portugal..pngVeja quem tem chance de se manter na briga pelo campeonato, se Medina não chegar as quartas e John John pode se consagrar campeão se for ate a final do evento.

A janela do Meo Rip Curl Pro Portugal começa hoje [18] e o havaiano John John Florence tem chance de ser campeão mundial já nesta penúltima etapa do circuito mundial.

Gabriel Medina é o principal concorrente e precisa chegar nas quartas de final para garantir que a decisão será só no Havaí na etapa de Pipeline, onde ele foi finalista nos dois últimos anos. Outros sete surfistas também estão matematicamente na briga, como o atual campeão mundial Adriano de Souza e o defensor do título da etapa de Portugal, Filipe Toledo, além de Matt Wilkinson, Jordy Smith, Kelly Slater, Julian Wilson e Kolohe Andino.

Os três brasileiros que podem trazer um terceiro troféu de campeão mundial consecutivo esse ano, já decidiram o título do Rip Curl Pro de Portugal. A primeira vitória foi sensacional, com Adriano de Souza derrotando Kelly Slater num mar clássico em supertubos em 2011. No ano seguinte, Gabriel Medina vencia até a virada do australiano Julian Wilson no minuto final da bateria. E no ano passado, a decisão foi verde-amarela, com Filipe Toledo ganhando o show de aéreos com Italo Ferreira nas ondas de Supertubos, em Peniche.

John John Florence só garante o título antecipado se chegar na final do Rip Curl Pro e nunca conseguiu isso nas cinco vezes que competiu em Portugal. Ele e Medina entraram juntos na divisão de elite da World Surf League no meio do circuito de 2011 e sua melhor participação nesta etapa foi em 2014, quando ficou em terceiro lugar nas semifinais. No ano passado, perdeu na terceira fase para o mesmo Keanu Asing que o derrotou nas semifinais da França, antes de conquistar sua primeira vitória na final contra Gabriel Medina, que defendia o título mundial.

Foto 2 - dosurf:A decisão começa hoje em Portugal..png

Medina foi até as quartas de final em Portugal no ano passado, parando no duelo brasileiro com o potiguar Italo Ferreira. Se conseguir vencer três baterias de novo em Supertubos, ele adia a decisão do título mundial para a grande final da temporada nos tubos de Banzai Pipeline. No entanto, além dessa vez e do vice-campeonato em 2012, Medina não passou da terceira fase em Portugal nos outros três anos. E se isso acontecer, John John Florence pode ser campeão mundial de 2016 se chegar na final, desde que o australiano Matt Wilkinson ou o sul-africano Jordy Smith não vençam o campeonato.

Os quatro primeiros do ranking são os principais concorrentes ao título e o havaiano começa a derrubar adversários se passar da terceira fase em Portugal. Ou seja, caso vença duas baterias em Supertubos, já acaba com as chances matemáticas dos brasileiros Adriano de Souza e Filipe Toledo, além de Kelly Slater e Julian Wilson. Se ganhar mais uma, chega nas quartas de final e também elimina Kolohe Andino, ficando só quatro na briga.

Passando para as semifinais, John John já obriga Smith a vencer em Portugal para seguir com chances e Wilkinson também terá que estar nas semifinais, enquanto Medina ainda pode conquistar o bicampeonato mundial no Pipeline Masters se o havaiano ficar em terceiro lugar em Portugal. Chegando na final, John John Florence já pode ser campeão mundial se Medina não tiver passado da terceira fase e se Wilkinson ou Smith não vencerem o Rip Curl Pro. E com a vitória, o havaiano só não garante a conquista antecipada do seu primeiro título se Medina tiver chegado nas quartas de final, o que já teria levado a decisão para o Havaí.

A previsão das ondas promete boas onda já no inicio da janela. Os ventos associados ao Furacão Nicole vão estabelecer um período alto no swell de oeste que ganha força na tarde de terça-feira e continua até sexta-feira, geralmente com ventos leves e condições favoráveis.

O Atlântico Norte apresenta potencial para ondulações mais fortes de noroeste / oeste – noroeste entre o fim de semana e o meio da semana seguinte, mas os ventos e condições parecem arriscados neste momento.

Foto 3 - dosurf:A decisão começa hoje em Portugal..png

PRIMEIRA FASE DO MEO RIP CURL PRO PORTUGAL

1ª: Julian Wilson [AUS], Nat Young [EUA], Kai Otton [AUS]
2ª: Kolohe Andino [EUA], Keanu Asing [HAV], Alex Ribeiro [BRA]
3ª: Jordy Smith [AFR], Kanoa Igarashi [EUA], Jeremy Flores [FRA]
4ª: Matt Wilkinson [AUS], Miguel Pupo [BRA], Ryan Callinan [AUS]
5ª: Gabriel Medina [BRA], Conner Coffin [EUA], Frederico Morais [POR]
6ª: John John Florence [HAV], Jadson André [BRA], Miguel Blanco [POR]
7º: Filipe Toledo [BRA]Wiggolly Dantas [BRA], Adam Melling [AUS]
8ª: Kelly Slater [EUA], Stu Kennedy [AUS], Matt Banting [AUS]
9ª: Adrian Buchan [AUS], Josh Kerr [AUS], Alejo Muniz [BRA]
10ª: Adriano de Souza [BRA], Caio Ibelli [BRA], Jack Freestone [AUS]
11ª: Joel Parkinson [AUS], Michel Bourez [TAH], Davey Cathels [AUS]
12ª : Italo Ferreira [BRA], Sebastian Zietz [HAV], Dusty Payne [HAV]

TOP 10 DO JEEP WSL RANKING – após a nona das onze etapas de 2016:

1.o: John John Florence [HAV] – 48.150 pontos
2.o: Gabriel Medina [BRA] – 45.450
3.o: Matt Wilkinson [AUS] – 38.250
4.o: Jordy Smith [AFR] – 35.700
5.o: Kolohe Andino [EUA] – 32.150
6.o: Julian Wilson [AUS] – 30.900
7.o: Filipe Toledo [BRA] – 30.650
8.o: Kelly Slater [EUA] – 30.150
9.o: Adrian Buchan [AUS] – 29.700
10: Adriano de Souza [BRA] – 29.400

 FONTE

  3 comments for “ENTENDA A ETAPA DE PORTUGAL, PORQUE COMEÇA HOJE!

Go For It!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: