SEGUNDA ETAPA ON! ENTENDA COMO OS SURFISTAS SÃO AVALIADOS

Você que acompanha o campeonato ou gostaria de acompanhar, precisa entender as regras e como os surfistas são avaliados pelos juízes da WSL. Depois de entender ficará mais claro que é MUITO difícil julgar um esporte que depende TANTO, como nenhum outro, das boas condições da pista.

Recentemente os juízes foram questionados por diferentes surfistas [incluindo Gabriel Medina] sobre sua avaliação, e é difícil chegar em uma conclusão já que não estamos falando de um esporte onde a precisão ou um ato único determinam o resultado [não é um gol  ou um ponta na quadra, por exemplo]. Qual a opinião de vocês sobre o que rolou?

No paralelo, vale falar que são cinco critérios qualitativos que ajudam o surfista a pontuar, sem ordem de grandeza.

CRITÉRIO 1: Comprometimento e grau de dificuldade – Isso significa o quanto o surfista está comprometido em escolher e aproveitar as melhores ondas, principalmente as da série durante a sua bateria e o grau de dificuldade das manobras que executar para garantir sua pontuação.

drop.gif

CRITÉRIO 2: Inovação e progresso – Melhor que mandar bem, nesse caso é bom treinar e mostrar algo que ninguém viu. Afinal cada pico e cada onda tem uma característica – tem horas que um tubo bem executado é que conta e outras vezes é uma batida forte que vai fazer a bateria. Para ficar claro: Em Teahupoo um aéreo é quase sem valor se comparado com um tubo profundo e o surf de linha em Bells Beach vai ser muito valioso para o competidor.

Cut back.gif

Aereo 2.gif

CRITÉRIO 3: Combinação de manobras – Cutback? Floater? Aéreo? O que dá pra fazer junto e combinado depende muito da agressividade do surfista – Filipinho exemplifica bem no vídeo abaixo com uma nota 10 perfeita:

CRITÉRIO 4: Variedade de manobras – Tem que combinar e também variar, a inovação é celebrada sempre e quanto mais variedade, melhor a nota.

batida 2.gif

Bottom turn.gif

CRITÉRIO 5: Velocidade, força e fluidez – A capacidade de correr com velocidade a linha onda e seguir com fluidez, sem ficar batendo a prancha e sim emendando uma manobra na outra é essencial para quem quiser se classificar no mundial. Além disso a força em cada manobra é crucial, algumas vezes não a quantidade em si é que muda o jogo!

Back side .gif

O aproveitamento e a escolha das ondas também é de extrema importância: em um dia de 8 pés, uma onda lisinha e bem aproveitada de 5, vai fazer o surfista pontuar menos – acredite!

Se determinado critério foi cumprido temos uma onda que vai ser pontuada e vai ajudar o surfista a se classificar, e a partir disso temos a pontuação de notas quantitativas, considerando um ou mais critérios mencionados acima:

0.0 – 1.9: Execução simples/pobre
2.0 – 3.9: Execução justa/conservadora
4.0 – 5.9: Execução na média
6.0 – 7.9: Execução boa
8.0 – 10.0: Execução excelente

Agora é tentar acertar as notas antes dos juízes terminarem de julgar e ver se você aprendeu direitinho! Fique ligado e acompanhe o campeonato mundial de surf 2016 entendendo melhor até para poder opinar sobre as injustiças que existem como em qualquer outro esporte.

Compartilhe esse post com sua opinião porque conhecimento é poder ;D

Go For It!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: