UMA HISTÓRIA INSPIRADORA PARA COMEÇAR A PRÓXIMA SEMANA!

ONão porque é um filme de surf. E sim, porque é uma história que vai provocar seus valores e seus instintos. Afinal a frase mais potente do filme oferece a você um desafio, em dado momento Bethany Hamilton diz: “Não preciso ser fácil, só precisa ser possível.”

AMÉM! O filme fala de um trauma, daqueles que você não poderia se precaver, e pior: daqueles que você dificilmente entende o por quê. E como existem formas absolutamente surreais de lidar com o que quer que venha a acontecer em sua vida – é para se emocionar.

Abstraia a maneira Hollywoodiana de construção e lembre-se Bethany Hamilton é uma mulher real, tão real quanto a história do filme Soul Surfer. Filme obrigatório para todos os apaixonados, para todas as mulheres, para aqueles que sonham surfar no Hawaii e para aqueles que sonham em surfar e não o fazem por não se acharem capazes de conseguir.

surfer_06938.jpg

O realismo dos atores ajuda a quantificar o tamanho da dor e da força sobre humana dessa história de superação. A atriz foi uma escolha da própria Bethany que viu a pequena AnnaSophia Robb no filme “Pontes para Terabíta” e nas cenas de surfe foi a havaiana que dublou a pequena.

POR FAVOR NÃO CONTINUE A LER SE QUISER SER 100% SURPREENDIDO PELO FILME [e volte depois ;P]

Bethany-Hamilton.jpg

Quando muito jovem, com mais ou menos 8 anos, a havaiana Bethany Hamilton já despontava como surfista, junto a sua amiga Alana Blanchard e foi pouco tempo depois de assinarem o contrato com a Rip Curl, aos 13, que Bethany teve seu braço amputado por um tubarão na onda de Tunnels, no North Shore do Kauai, perdeu 60% do sangue do seu corpo e só chegou com vida ao hospital por conta da calma que ela e os presentes no ocorrido assumiram [na vida real e também no filme]

A cena do ataque, bem como as cenas sequentes de todo o movimento ao redor do ataque, perturbam todos os seus sentidos e seu medo e desespero se empurram para tentar sair do seu corpo. Mas a sequência disso, é uma sensação de quase descrença na proposta de força de vontade que uma menina tão jovem apresenta mesmo passando por algo que QUASE a distanciou de sua maior paixão.

Ela passou por inúmeras cirurgias, mas não abandonou sua postura e positiva e um mês depois do acidente ela já estava de volta ao mar.

A luta de Bethany e sua forma de ver o mundo deveria servir de mantra para todos aqueles que… RESPIRAM. Mesmo com um braço a menos – Bethany continua surfando e encontrou uma forma de se adaptar e não poupou esforços para reaprender onde estavam sem limites, sem abandonar sua vocação.

photo-9078367.jpg

No fim do filme aparecem cenas reais da surfista enquanto você já está sendo enforcado por seus pensamentos e planos, lembre-se de checar a dona dessa inacreditável jornada, que hoje é inclusive – mãe, tem como principal atividade passar alegria para as pessoas que também sofreram traumas e tiveram membros amputados nas ONGs Friends of Bethany e World Vision e nem por isso saiu do competição feminina mundial!

IMG_8706.PNG

E aí? Qual a sua desculpa para não surfar mesmo?

FONTES:

GLOBO
SOUL SURFER THE MOVIE
HARD CORE
FLUIR

Go For It!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: