Mês: Junho 2017

AINDA DÁ TEMPO DE SE DEDICAR MAIS AO SURF!

O ano chegou na metade e a gente ainda tem inúmeras promessas feitas esperando por nós! No caso de muita gente é se cuidar mais: comer melhor, fazer mais exercício; de outras pessoas é guardar dinheiro pra fazer um bela viagem [ou surftrip], outros querem ser promovidos. Enfim, não tem NADA de ruim em fazer promessas para você mesmo, mas o mais legal é poder cumpri-las!

Se no seu caso você prometeu que se dedicaria mais ao surf esse ano, vamos ajudar você com oito dicas essenciais para fazer acontecer!

do surf promessas 2017.jpg

Antes de qualquer dica é legal lembrar que o surf é um dos esportes mais difíceis e desafiadores do mundo e se você não tiver: força de vontade, persistência, disciplina e MUITO amor pelo esporte – você vai desistir.

Você precisa aprender a curtir e se divertir com o surf. Sim, terão vacas sinistras – como acontece com os profissionais – mas também terão drops perfeitos, ondas com o seu nome e dias de surf clássico. Aprenda a comemorar cada pequena vitória e tudo vai se transformar.

O QUANTO VOCÊ ENTENDE DAS ONDAS QUE SURFA?!

Para que as ondas da vida real se formem com perfeição como costumamos ver em fotos e vídeos de surf  é preciso que uma combinação de fatores contribuam para isso. Entre eles, fatores naturais que não podemos controlar: vento, ondulação, período das séries e também os elementos que compõem o fundo do mar.

BEACH BREAKSbeach break maresias.JPG

São as praias nas quais as ondas quebram em um fundo de areia. Ideal para quem está começando a surfar, aqui no litoral brasileiro são a maioria deles. Por conta desse fundo as condições climáticas que movimentam este solo, alteram a formação das ondas constantemente. As baias mais protegidas do vento proporcionam boas ondas nesses picos.

Você, com certeza, já ouviu falar de alguns deles: Zicatela, no México; Itacoatiara e Itaúna, no Rio de Janeiro; Praia do Rosa, em Santa Catarina; e Maresias, no litoral paulista.

APRENDA A PEGAR TUBOS COM O MESTRE ROB MACHADO

Os tubos são o Santo Graal Do Surf. Todos nos que pegamos ondas buscamos pegar o melhor tubo e depois que aprendemos, sempre queremos mais, um tubo maior, ficar mais fundo e por mais tempo.

A única maneira de aprender e conseguir pegar bons tubos é praticando, surfando o maior numero de ondas tubulares possíveis. Mas se tiver umas dicas de um dos melhores tuberiders da historia Rob Machado, com certeza vai ajudar um pouco.

É muito parecido com qualquer outra coisa: tudo começa do começo!

“Qualquer onda que você for querer entubar, você já tem que se preparar no começo dela e de seu posicionamento, como vai executar o drop e onde vai fazer o “bottom turn. Isso vai configurar se você vai ser bem sucedido ou não” diz Rob Machado

Então assista com atenção as dicas de Rob Machado e Mike Parsons, no vídeo acima, explicando todas as pequenas coisas que vão ajudar a você a garantir um bom passeio por dentro dos cilindros de água salgada.

The Inertia

O QUE O TREINADOR DE SURFISTAS CAMPEÕES MUNDIAIS TEM PARA TE DIZER!

Foto 1.jpg

Se você quer melhorar seu desempenho no surf definitivamente, confira as 5 dicas de Leandro Dora, treinador do campeão mundial: Adriano de Souza.

Leandro Dora, mais conhecido como Grilo, é o verdadeiro responsável  pelo sucesso do campão mundial Adriano de Souza.

[que vem destruindo no campeonato esse ano empatado em terceiro lugar!]

O treinador começou a trabalhar com Mineirinho depois das etapas do Brasil e Fiji, quando o campeão teve dois resultados ruins. Juntos foram para Jeffreys Bay e Adriano voltou a boa fase chegando às quartas.

UMA MENSALIDADE E DIREITO DE USAR VÁRIAS PRANCHAS? o.O

Do surf netflix.png

Encontrar prancha ideal é primordial para a evolução do seu surf, é normal você ver dentro e fora d’agua surfista conversando sobre medidas de pranchas, distribuição de volume, rabeta que gosta mais entre outros vários detalhes que formam uma prancha de surf.

É mesmo com essa constante troca de informação, a hora de comprar ou fazer uma prancha nova é sempre um desafio. Pois por mais que as medidas sejam exatas para o que você acha, as vezes a reposta dentro d’agua pode ser negativa.

Enfim a sua principal ferramenta para praticar seu esporte preferido não pode ser testada antes de fazer a sua compra, e considerando que hoje em dia as pranchas estão a cada dia mais caras, serio ótimo investir seu dinheiro em uma prancha que fosse ideal para seu surf e não se arrependesse da comprar após 2 quedas.

Foi ai que Peter Belden, dono da Newport Board Club, viram uma oportunidade onde os surfistas locais poderiam experimentar uma variedade de formatos de pranchas. Testando cada uma delas até achar a ideal para o seu surf, funcionando como acontecia antigamente nas bibliotecas onde você podia pegar um livro, e ler, devolvendo ele você poderia pegar o próximo.

“Eu estava surfando um dia em uma praia Australiana com uma prancha quer havia trazido de uma viagem e pensei comigo mesmo, por que eu não poderia ter acesso a um monte de pranchas diferentes para testar em diferentes condições” Disse Belden

Desta ideia, o resultado foi a Newport Board Club. Por US$ 90 por mês [com um compromisso de três meses] os membros tem acesso a uma variedade de pranchas de surfe, das mais tradicionais, passando por fishs e até as pranchinhas de alta performance. O cliente pode ficar com a prancha por até 21 dias, ou trocar por outra quantas vezes quiser neste período de três meses.

A SEMANA NEM COMEÇOU E VOCÊ JÁ ESTÁ CANSADO? FIQUE ATENTO!

Já falamos algumas vezes por aqui o quanto surfar cedo é bom! Mas temos plena ciência de que acordar cedo não é a opção favorita das pessoas.

MAS É POSSÍVEL!

do-surf-cansado-1

Acordar cedo para surfar – ou fazer outras coisas – é muito bom por alguns motivos: o mar muitas vezes está melhor, mais vazio e o vento não incomoda muito.

E para acordar cedo você precisa ter o hábito e uma vontade absurda de cair na água! Se você começar, aos poucos, acordando mais cedo do que o normal e não cair na tentação de apertar o botão soneca, muita coisa pode mudar.

Uma dica, além de não comer nada pesado a noite e dormir cedo  é deixar o despertador o mais longe possível de você. Se você tiver que desliga-lo levantando da cama, metade do esforço já terá sido feito, então é só lavar o rosto e pronto!

Agora, se você já acorda cansado, tem uma dificuldade enorme de levantar de manhã e só acorda depois daquele cafézinho…

IDADE MÁXIMA PARA COMEÇAR A SURFAR? NENHUMA!

Surfar nao tem idade do surf.jpeg

Mariluce Sposito é paulista, casada, tem 38 anos, 3 filhos e nunca esteve em seus planos de vida entrar no mar e tentar pegar onda.

Até porque já tinha sofrido um trauma, quase se afogado e temia o mar com todas as suas forças – o reflexo do respeito exagerado.

Cresceu assistindo Armação Ilimitada, As Inusitadas Aventuras do Juba e Lula e tinha Zelda Scott sempre na mente. Mas depois de começar a enfrentar as responsabilidades da vida adulta só conseguia relaxar e dormir assistindo canais de surf, se impressionando com os surfistas insanos dropando cracas como Teahupoo e Nazaré.

Diante da comum realidade das grandes metrópoles e mais de 5 anos sem férias, decidiu ir passar o final do ano de 2016 com a família no litoral Paranaense.

Sedenta de sol, mar, areia, curtiam a praia todos os dias, combinavam a atmosfera com boa música, as crianças sempre felizes e a família em plena sintonia. Foi quando ao retornar da praia pela orla uma escolinha de surf chamou atenção.

Será que ela teria coragem? Faria sentido? Mesmo com todo aquele medo?” Ela pensou. Deixou o tempo decidir, passou o natal, ano novo e as energias do recomeço a fizeram ir até o lugar e entender melhor como funcionava, era hora de acabar com o trauma do mar.

Evitar seus medos e justificar suas atitudes com o trauma é fácil, mas Mariluce fez diferente: contratou duas aulas para si e para a filha mais velha de 15 anos.

Ela fez o que muitos não tem coragem: se aqueceu, prestou atenção nas instruções, encarou seus traumas de frente, venceu sua ansiedade e como todo bom surfista iniciante caiu algumas ~ várias ~ vezes.

Quando já esperava pelas ondas há alguns minutos ouviu a voz do instrutor dizer: “REMA!”, se concentrou, se conectou, passou a sentir a onda vindo em sua direção e quando já não podia mais descrever nada com consciência: estava de pé indo em direção a praia, ouvindo a comemoração dos que a assistiam.

A sensação descrita só faz sentido para quem já tentou surfar. Mas foi para Mariluce como foi para todos quando ficaram pela primeira vez de pé na prancha. Ficou difícil descrever, foi complicado colocar em palavras, só dava pra ver no seu olhar e pra entender na vontade incessante de sentir aquilo de novo. Sentimento único e extraordinário.

Foi, aos 38 anos – “Como pude demorar tanto pra fazer isso?” – ela pensou. Tinha dúvidas, perguntas, mas também a certeza de o que começou ali não poderia parar. Tudo acontece na hora que tem que acontecer. “QUE VENHA O PRÓXIMO DROP!

O medo passou. O trauma se foi. Só restará a vontade de ir de novo. Ela e a filha dropando juntas: não poderia ser melhor. Missão cumprida!

Se você ainda está se perguntando porque deveria tentar surfar, aqui está a resposta: SEMPRE QUE SE ENTRA NO MAR PARA SURFAR VOCÊ SAI DE LÁ, MELHOR DO QUE ENTROU.

Mariluce Sposito, 38 anos não nos deixa mentir 😉 – Afinal surf não tem idade!

TREINANDO EM TERRA PARA MELHORAR NA ÁGUA.

Que tal preparar o seu corpo para o próximo swell?!

Abaixo separamos 4 circuitos de treino para você fazer em casa! Quer ver mais opções? Acesse a categoria Treino D’Água!

Se você for de São Paulo e quiser treinar com a gente no Parque do Ibirapuera, ou se quiser ter acesso a treinos exclusivos online envie um e-mail para: contato@equipedosurf.com

CIRCUITO 1: Repita o circuito pelo menos 3 vezes, se ficar fácil, repita 5 e se quiser se desafiar mesmo repita 7 vezes! Descanse 2 minutos entre um circuito e outro!

do surf circuito 1.png

CIRCUITO 2: Repita o circuito pelo menos 3 vezes, se ficar fácil, repita 5 e se quiser se desafiar mesmo repita 10 vezes! Descanse 60 segundos entre um circuito e outro!

do surf circuito 2.png

SURF NA ÍNDIA – ENTENDA MAIS!

A Índia tem nada mais nada menos que 7500 quilômetros de costa, e por isso, apesar de não ser muito comentada como um pico de surf, há infinitos surfspots por lá. As maiores ondas rolam, geralmente, entre Maio e Setembro, durante a época pré monções ou nas monções. E por isso resolvemos colocar 5 coisas que mesmo os surfistas curiosos e viajados, não sabem sobre o surf na Índia!

1 – A Índia tem muita, mas MUITA onda boa! 

As melhores ondas da índias e as mais famosas são Mahabalipuram [Tamil Nadu], Kovalam [Kerala], Covelong [Tamil Nadu], Auroville [Tamil Nadu], Varkala in Kerala, Little Andamans e Lakshadweep. Um Google e algumas delas e você vai entender que a Índia pode sim ser um dos seus próximos destinos para uma surf trip.

Foto 1.pngLakshadweep é um dos lugares com as melhores ondas foto: Rammohan Photography

2 – A Índia tem um cenário forte no surf

Ao todo são 8 campeonatos de surf em média por ano realizados no país. O maior deles é o International Surfing Championship. Além disso, são 11 escolinhas de surf espalhadas pelo país. Quase todas as escolinhas oferecem além das aulas de surf, acomodações e também aula de yoga. 

foto 2.pngSurfista local durante um campeonato regional

ELA APRENDEU A NADAR ANTES MESMO DE CAMINHAR!

Essa é a história australiana Shannon Glasson, de 17 anos, nasceu com hiperplasia adrenal congênita, uma doença genética muito incomum que afeta as glândulas suprarrenais. Seus primeiros anos foram entrando e saindo de cirurgias e ela só aprendeu a andar aos quatro anos. Hoje em dia, para ficar bem precisa tomar diariamente uma ampla gama de medicamentos.

do-surf-cadeirante-1

Minhas glândulas suprarrenais não funcionam e isso é substituído por esteroides, quatro ou cinco vezes por dia. Isso não me faz incapaz de fazer o que todo mundo faz, basta que eu tome meus remédios todos os dias e vivo a vida normalmente.“, conta em seu site.

Apesar da sua condição não favorável, a adolescente não deixa que sua doença interfira na paixão ou diminua a habilidade que possui por fotografar o mar. Para isso ela passa horas na água todos os dias. “Aprendi a nadar antes de aprender a caminhar”.

Ela começou a tirar fotos com a ajuda de seu tio, um fotógrafo profissional, e também aprendeu bastante assistindo a vídeos do YouTube. Sua inspiração vem do premiado fotógrafo australiano Warren Keelan, que lhe ensinou como usar um flash para imagens do oceano.

%d bloggers like this: