Categoria: DEPOIS DOS 30

Surf não tem idade e idade nada mais é do que estado de espírito. Aprenda como se preparar e cuidar seu corpo para a prática mesmo depois de três décadas vividas.

COMEÇAR A SURFAR AOS 30? SIM É POSSÍVEL!

Ele aprendeu a surfar com 30 anos e esse é salgado seu depoimento.

Ok, sua ambição não era ser o próximo campeão mundial. E considerando que o esporte é bastante exigente, ele teve de aceitar que seria apenas um bom surfista, e nada além disso [isso também significa evolução].

do surf depois dos 30.jpg

Não foi um ato de coragem involuntário no abismo das possibilidades que o colocou em cima da prancha. Era um sábado de Julho quando um instrutor de surf o empurrou em sua primeira onda e ensinou a ele como remar, dropar e arquear as costas.

Mas não havia nenhum controle racional sobre aquele momento. Seu corpo apenas respondia com leveza e se movimentava apenas conectado pela beleza do oceano.

“POR QUE EU NÃO FIZ ISSO ANTES E POR QUE NÃO PASSEI A VIDA INTEIRA FAZENDO?!?!” Seu cérebro urrava e o professor [mais novo que ele] apenas sorria mostrando que entendia plenamente aquela sensação.

COMEÇAR A SURFAR DEPOIS DOS 30? ABSOLUTAMENTE POSSÍVEL [E REAL!]

ELE APRENDEU A SURFAR COM 30 ANOS: E ESSE É O SEU DEPOIMENTO! Afinal, nunca é tarde para um batizado de água puramente salgada.

Ok, sua ambição não era ser o próximo campeão mundial. E considerando que o esporte é bastante exigente, ele teve de aceitar que seria apenas um bom surfista, e nada além disso [isso também significa evolução].

do surf depois dos 30.jpg

Não foi um ato de coragem involuntário no abismo das possibilidades que o colocou em cima da prancha. Era um sábado de Julho quando um instrutor de surf o empurrou em sua primeira onda e ensinou a ele como remar, dropar e arquear as costas.

Mas não havia nenhum controle racional sobre aquele momento. Seu corpo apenas respondia com leveza e se movimentava apenas conectado pela beleza do oceano.

“POR QUE EU NÃO FIZ ISSO ANTES E POR QUE NÃO PASSEI A VIDA INTEIRA FAZENDO?!?!” Seu cérebro urrava e o professor [mais novo que ele] apenas sorria mostrando que entendia plenamente aquela sensação.

SURF NÃO TEM IDADE!

Surfar nao tem idade do surf.jpeg

Mariluce Sposito é paulista, casada, tem 38 anos, 3 filhos e nunca esteve em seus planos de vida entrar no mar e tentar pegar onda.

Até porque já tinha sofrido um trauma, quase se afogado e temia o mar com todas as suas forças – o reflexo do respeito exagerado.

Cresceu assistindo Armação Ilimitada, As Inusitadas Aventuras do Juba e Lula e tinha Zelda Scott sempre na mente. Mas depois de começar a enfrentar as responsabilidades da vida adulta só conseguia relaxar e dormir assistindo canais de surf, se impressionando com os surfistas insanos dropando cracas como Teahupoo e Nazaré.

Diante da comum realidade das grandes metrópoles e mais de 5 anos sem férias, decidiu ir passar o final do ano de 2016 com a família no litoral Paranaense.

ELE APRENDEU A SURFAR COM 30 ANOS: E ESSE É O SEU DEPOIMENTO

Afinal, nunca é tarde para um batizado de água puramente salgada.

Ok, sua ambição não era ser o próximo campeão mundial. E considerando que o esporte é bastante exigente, ele teve de aceitar que seria apenas um bom surfista, e nada além disso [isso também significa evolução].

do surf depois dos 30.jpg

Não foi um ato de coragem involuntário no abismo das possibilidades que o colocou em cima da prancha. Era um sábado de Julho quando um instrutor de surf o empurrou em sua primeira onda e ensinou a ele como remar, dropar e arquear as costas.

Mas não havia nenhum controle racional sobre aquele momento. Seu corpo apenas respondia com leveza e se movimentava apenas conectado pela beleza do oceano.

“POR QUE EU NÃO FIZ ISSO ANTES E POR QUE NÃO PASSEI A VIDA INTEIRA FAZENDO?!?!” Seu cérebro urrava e o professor [mais novo que ele] apenas sorria mostrando que entendia plenamente aquela sensação.

Essa primeira colherada de surf tinha sido TÃO saborosa que olhar pro instrutor era quase um ato sincero de inveja de pensar que ele fazia isso o dia inteiro… As dúvidas de uma cabeça preocupada com o tempo perdido começaram a surgir:

  • Quando virá a próxima onda?
  • Quanto tempo vai demorar para ficar de pé em todas elas?
  • Quando estarei pronto para pegar um tubo?
  • Esses caras vão realmente pegar TODAS as ondas?

Como preocupação e surf são itens antagônicos, claramente a onda seguinte foi catastrófica e o caldo sinistro. Ele tremeu, caiu da prancha e foi – literalmente – devorado pela onda.

do surf depois dos 30 1.jpg

Anos se passaram e a jornada se repetia. Muita remada e uma mente ambiciosa que ainda se fazia as mesmas perguntas… E a cada conquista? O desejo de ir atrás da próxima… Ficara de pé? Queria correr a onda! Correu a onda? Queria fazer manobras? Fez as manobras? Queria voar…

CELEBRAMOS 3 DÉCADAS, E DAI?!

Chegamos aos 30 anos, alguns já passaram, mas isso não significa se sentir menos motivado e fissurado para surfar, na verdade é o amor pelo esporte que deve fornecer a forças e  manter a energia. A final de contas, idade, nada mais é do que um estado de espírito. Os compromissos só aumentam, as responsabilidades  profissionais…

%d bloggers like this: